Por Que as Crianças Estão Inquietas e Desatentas?

Por Que as Crianças Estão Inquietas e Desatentas?

O volume de informações, a quantidade de estímulos visuais e auditivos, a demanda excessiva de atividades diárias, tem criado um ambiente altamente estimulante para o desenvolvimento de crianças cada vez mais ativas e impacientes.

Tudo é instantâneo, estamos na geração fast food. As crianças tem suas necessidades atendidas num piscar de olhos. Desaprenderam a esperar. Os pais vivem correndo atrás do relógio para cumprir prazos e atividades urgentes. Estimulam os filhos desde muito cedo a se prepararem para o “mercado de trabalho”. Buscam mais e mais atividades para despertar o potencial produtivo e intelectual dos filhos. Vivemos num mundo acelerado!

Estamos estimulando excessivamente o nosso Sistema Nervoso Autônomo Simpático que é responsável pelo disparo de reações fisiológicas como a aceleração das funções cardiorrespiratórias, fluxo sanguíneo, contração muscular, etc… Este mecanismo é naturalmente acionado nas pessoas e nos animais em situações de alerta, de perigo preparando o organismo para lutar ou fugir. O nosso cérebro, no entanto, não distingue o que é real daquilo que é imaginário e acionamos esse sistema a todo momento com pensamentos de preocupação, ansiedade e medo.

Quais as consequências disto na escola?

Os professores relatam comportamentos como:  Crianças desatentas, pensamento acelerado, impulsividade, impaciência, agitação, agressividade… Este não é o cenário adequado para a aprendizagem. Criamos uma roda viva onde a queixa, o lamento, a insatisfação estão presentes. A frustração de pais, professores e alunos vai se avolumando, gerando mais preocupação, mais ansiedade, mais medo… aumentam as cobranças, a ansiedade e a bola de neve vai tomando uma dimensão cada vez maior…

Como equilibrar estas funções? O que fazer para manter o equilíbrio e serenidade na escola criando um espaço saudável para as aprendizagens? Atividades simples que promovem o autoconhecimento ajudam muito nestas questões. Podemos criar espaços dentro da sala de aula que oportunizem o silenciar, o acalmar-se, o olhar internamente para si mesmo  e desenvolver a autonomia na percepção corporal e sensorial.

Cultivar a serenidade, o relacionamento saudável, o bem estar interno de professores e alunos. com muita verdade e amorosidade é possível e necessário! A Pedagogia Quântica convida você a estar atento a estas questões e reconstruir um olhar mais humano dentro do nosso espaço escolar.

Andréa Wolney

2 Comentários
  1. Rosangela de Oliveira 1 ano atrás

    Sou professora de berçário e percebo essa inquietude e agitação nos bebês. Também acredito que o excesso de estímulos seja prejudicial. Me interessei muito pela pedagogia quântica. Há algum curso de especialização que possa fazer?

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2018 Todos os direitos reservados para Pedagogia Quântica.

Desenvolvido por BSB Connect.

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?