Como ensinar crianças a agradecer?

pote da gratidão 3

Sabemos a importância de sermos gratos com  as pessoas. Nos disseram que isto é ético, correto. Então começamos a agradecer, mas, na maioria das vezes, essa “gratidão” é um mero condicionamento social. Podemos até ouvir internamente a voz da nossa mãe dizendo: “Agradece menino(a), seja educado(a)!” Dizemos obrigada a tudo e a todos em vários momentos do nosso dia: a alguém que nos ajudou a colocar as compras no carro, ao colega de trabalho que nos fez um favor, a alguém que nos beneficiou de alguma forma. Mas fazemos isso tão automaticamente que não nos damos conta da grandeza deste sentimento, ser grato é apenas retribuir um favor?

Este é o verdadeiro sentido da gratidão? Já parou para pensar nisso? É possível sermos gratos por algo que ninguém nos fez? Ser grato simplesmente pelo ato de ser, por uma situação comum vivenciada, pelas coisas que estão ao nosso redor aqui e agora e não apenas pelos favores que as pessoas nos fazem?

Para exercitar essa gratidão verdadeira precisamos começar a  agradecer por tudo, absolutamente tudo! Pelo ar que respiramos, pela vida, pelos pais, pela flores, pela formiguinha que está andando na parede! Quanto mais praticamos, mas significativa essa gratidão vai se tornando. Ao praticarmos a gratidão genuína estamos dando espaço ao bem estar interno, à certeza de que tudo está no seu devido lugar e,  por isso, temos mais alegria e prosperidade na vida! Esta é a verdadeira essência de ser grato! Este sentimento é curativo para males do corpo e da alma! Vamos lá?

Todos os dias antes de se deitar escreva, anote de verdade (não vale só pensar) 10 motivos que teve  para ser grato, vá renovando sua lista diariamente e ela vai ficar cada dia mais refinada. Se 10 for um número grande para você comece com 5, 3…  Mas saia do piloto automático da gratidão. Vá rememorando todos os momentos do seu dia desde a hora em que se levantou da cama e percebendo os diferentes estados emocionais vivenciados. Traga a imagem daquele momento na sua mente, resgate o sentimento vivido na situação e acolha com gratidão no seu coração, genuinamente. Deixe uma sensação gostosa percorrer o seu corpo, uma alegria sutil, uma leveza interna… perceba, sinta o que é ser grato!

Quando você começar a descobrir os benefícios da gratidão na sua vida cotidiana, poderá falar sobre ela para os seus alunos. Não leve essa “receitinha” para escola como mais uma tarefa para acalmar as crianças, sem vivenciá-la, leve apenas se ela for significativa para você. Este é o diferencial da “Pedagogia Quântica”, a vivência da transformação, tanto para o professor como para o aluno.

Então, como exercitar a gratidão com as crianças?

Ao final de cada aula reserve o momento da gratidão. Este momento pode e deve ser nomeado pelos alunos. Peça-os para fecharem os olhos por alguns minutos, respirarem profundamente e trazer à mente uma lembrança positiva, agradável do dia da aula. Relembrar os detalhes e a sensação no corpo. Pode colocar uma suave música de fundo para que fiquem bem concentrados na atividade. Pedir que abram os olhos, permaneçam e silêncio, ao som da música e escrevam ou desenhem num pequeno pedaço de papel o motivo da sua gratidão. Este papel deverá ser depositado em um pequeno baú pessoal, pode ser um caixinha, um pequeno pote, um saquinho… Deixe sua imaginação te dizer professor. O mais importante aqui é a atividade em si e não o recurso que você vai usar para realiza-la. O interessante é que seja algo diferente e atrativo.

Peça para em duplas compartilhar sua vivência com o colega, ou em pequenos grupos de 3 ou 4, pode ser ainda no grande grupo, coletivamente para toda a turma. Este é o espaço da oralidade, deixe-os falar e expressar seus sentimentos entre si. Muito importante lembrar também que é sem julgamentos de certo ou errado, de pode ou não pode… Não se deixe levar pelas histórias das crianças, apenas escute e agradeça!

Pratique com frequência, diariamente, duas ou três vezes na semana. Não deixe que se torne uma rotina cansativa e sem sentido, empenhe-se em desenvolver uma atividade leve e prazerosa.  Com o passar do tempo eles vão ter o baú cheio de motivos para agradecer. Não vale repetir o motivo da gratidão. Podem rever semanalmente todos os motivos de gratidão, podem levar para família e compartilhar com os pais… Esta dica professor, é só o começo. Quando você vivenciar e se empoderar dos benefícios da gratidão vai ter ideias incríveis para propor aos seus alunos!

Com a repetição das vivências, principalmente dando significado ao trazer a memória a lembrança positiva, esse comportamento vai se automatizando e se tornando uma prática natural, trazendo os infinitos benefícios como sentimento de alegria, satisfação, leveza, companheirismo, solidariedade, serenidade… Um coração grato, é um coração feliz!

Em outra oportunidade partilho com vocês como trabalhar a gratidão por eventos negativos, que também fazem parte e querem nos dizer algo importante… Isto fica para outra próxima postagem.

Até mais…

Confiança Quântica para você!

Andréa Wolney

 

 

 

1 Comentário
  1. Maria terezinha andre silva 2 anos atrás

    Adorei a dita útil e diferente do que já aprendi e apliquei nas minhas aulas pela primeira vez estou vivenciais o algo novo como experiência. Vou fazer e testar na sala de aula . Amei

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2018 Todos os direitos reservados para Pedagogia Quântica.

Desenvolvido por BSB Connect.

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?