6 dicas para desenvolver a inteligência emocional na escola

castigo-

Quando surgem conflitos com os alunos na sala de aula, na maioria das vezes, são adotadas medidas punitivas para corrigir o comportamento inadequado. As estratégias mais usadas são: deixar o aluno sem recreio, ficar sem ir ao parquinho, levar uma advertência na direção da escola.  Essas ações, no entanto, trazem pouco, ou nenhum resultado positivo, pelo contrário muita vezes agravam ainda mais a situação, apenas reforçam o problema e a situação volta a acontecer, tornando-se assim um ciclo vicioso!

Ao invés de usar a punição pela punição, é mais importante ensinar às crianças a lidarem com seus sentimentos. A agressividade, a raiva, o medo, a falta de atenção, na verdade são apenas sintomas que revelam que algo não vai bem internamente. São legítimos pedidos de socorro!!

É possível ensinar às crianças a se autorregularem usando técnicas simples de autoconhecimento. Ensiná-las a enxergar o problema por um outra perspectiva e desenvolver estratégias para melhor resolvê-lo, sem precisar lançar mão apenas da punição.  Aqui vão cinco dicas de como proporcionar momentos que vão estimular esta competência nos alunos.

  • OUVIR O CORAÇÃO: são pequenos momentos onde você vai pedir que parem, fechem os olhos e silenciem. Este é um tempo reservado para ouvir o coração, pois ele nos fala com uma linguagem diferente das palavras, ele fala através das nossas sensações e sentimentos. É um momento onde as crianças vão ficar focadas na respiração e nas sensações do corpo. Faça isso inicialmente por um minuto apenas, pelo menos duas vezes ao dia. Aos poucos vá ampliando esse tempo.
  • NOMEAR E IDENTIFICAR OS SENTIMENTOS: Esta atividade pode ser feita a partir de cartões com imagens de diferentes semblantes: alegre, triste, raivoso, tranquilo, assustado, com medo… com estas imagens são propostas diferentes brincadeiras para que as crianças possam dizer em que momentos estes sentimentos estão presentes, como são suas reações e se existem diferentes maneiras de lidar com eles.
  • ACALMANDO O CORPO: São atividades que vão estimular a percepção corporal através de exercícios respiratórios, automassagem e movimentos corporais que integram corpo e mente. Podemos usar aí exercícios do yoga, tai chi chuan, biodança, entre outros. Estes momentos devem ser intercalados à aula com pequenas paradas ao longo do dia para perceber e sentir o corpo.
  • SINALIZANDO AS EMOÇÕES: Aqui você vai deixar disponíveis instrumentos para que a criança mostre o seu estado emocional quando desejar através das cores, vermelho, amarelo e verde. O verde sinaliza que tudo está bem, o amarelo quando as coisas parecerem estar saindo do “eixo” e vermelho quando a criança não está se sentindo emocionalmente bem. Aí estratégias como ter um cantinho disponível na sala para se tranquilizar, respirar, ler, até que o estado “verde” esteja presente novamente é uma ótima alternativa.
  • ESTIMULAÇÃO SENSORIAL: Criar no planejamento oportunidades para que os cinco sentidos sejam estimulados e não valorizar apenas a audição e a visão que são os sentidos mais enfatizados na escola. Perceber sabores, cheiros, texturas e diferentes sons faz com que a criança amplie ainda mais a percepção de si e aprecie diferente sensações de bem estar.
  • CADERNO DA POSITIVIDADE: é o registro do poder que as palavras tem. Crie situações onde as crianças possam manifestar sentimentos positivos de amor, solidariedade, respeito, anotem no caderno pequenas frases diárias e façam ilustrações que despertem a capacidade de cada um. Frases de poder e positividade que estimulem a autoconfiança e o autoestima.

Estas são algumas sugestões para iniciar um trabalho de desenvolvimento da inteligência emocional. Existem uma infinidade de ações que podem ser inseridas no cotidiano da sala de aula com o objetivo de trazer consciência aos pensamentos, sentimentos e ações a nível individual e coletivo. Experimente com seus alunos e compartilhe com a gente os resultados! Ah… esta também é uma dica para as crianças: compartilhar experiências de sucesso! Aprendemos com o outro e as trocas positivas são essenciais.

Experimente ações que despertem potenciais, desejos, criatividade e deixe de lado atitudes que apenas diminuem, inferiorizam e não resolvem a situação!

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2018 Todos os direitos reservados para Pedagogia Quântica.

Desenvolvido por BSB Connect.

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?